STORYTELLING NAS EMPRESAS

Desde a nossa infância, mesmo antes da alfabetização, já eram contadas histórias como do lobo-mau, chapeuzinho vermelho e diversas outras que constroem o imaginário infantil. A medida que somos alfabetizados, passamos a ler outras histórias e a estabelecer um sentido e, finalmente, compreender a mensagem por trás de cada uma dessas histórias. E, mesmo já adultos, lembramos dessas histórias que ouvimos ou lemos na infância. Já, a apresentação do relatório de desempenho do último ano, muitas vezes, não nos recordamos de nada. Mas, por que uma história de décadas atrás lembramos e uma de menos de um ano já esquecemos? Entender a técnica do Storytelling ajuda a entender porque isso ocorre.

O Storytelling (em tradução própria, “contação” de história) nada mais é do que o uso de uma narrativa, uma história, para transmitir, reforçar e engajar acerca de uma mensagem que se queira passar. Por exemplo, um gestor responsável por apresentar um relatório de desempenho pode usar, ao invés dos tradicionais slides em powerpoint, uma narrativa que transmita o que está contido no relatório. Segundo Carnegie (2012), ao usar as histórias promovemos uma aproximação entre a mensagem que se busca passar e o público, pois na narrativa há um enredo que é capaz de fazer com que haja ao mesmo tempo reflexão e engajamento em torno de mensagem. Isso ajuda explicar porque lembramos de histórias que ouvimos e lemos na infância e pouco daquilo que lemos e ouvimos há alguns meses, mas que não foram contados sob a forma de uma história.

Gallo (2019), em um trabalho recentemente publicado no Brasil, demonstra como a habilidade de contar histórias de alguns líderes fizeram com que se tornassem referências em transmitir mensagens. É um excelente material para aqueles que são ou pretendem ser líderes, pois ajuda a mostrar como o Storytelling pode ser uma habilidade fundamental no desenvolvimento de liderança, comunicação e engajamento.

Mesmo em áreas mais “hard”, como relatórios financeiros e dados em geral, o uso de Storytelling permite ao apresentador desenvolver uma história que, ao mesmo tempo, utilize números e narrativas para descrever resultados que utilizem dados financeiros e econômicos. Nesse aspecto, o livro de Knafic (2019) é uma excelente referência para aqueles que pretendem desenvolver ferramentas de apresentação de informações quantitativas por meio de narrativas.

Na área de marketing e vendas há também amplo uso de Storytelling para transmitir uma mensagem aos clientes alvo de uma marca, em que a história ajuda a sensibilizar o consumidor com relação ao produto ou serviço. Miller (2019) traz uma regra de sete passos para construir narrativas direcionadas a clientes.

Vê-se, portanto, que a história que nos foi contada lá na infância produz alguns efeitos que ficam no nosso imaginário ao longo da vida. E, se tais histórias estão ainda em nossas lembranças, porque não usar o Storytelling para liderar, fazer apresentações e vender? Fica aí a sugestão!

CARNEGIE, D. Como fazer amigos e influenciar pessoas. 52ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2012.

GALLO, C. Storytelling: Aprenda a Contar Histórias com Steve Jobs, Papa Francisco, Churchill e Outras Lendas da Liderança. Rio de Janeiro: Alta Books, 2019.

KNAFIC, C. N. Storytelling com Dados: Um Guia Sobre Visualização de Dados Para Profissionais de Negócios. Rio de Janeiro: Alta Books, 2019.

MILLER, D. Storybrand: Crie Mensagens Claras e Atraia a Atenção dos Clientes para Sua Marca. Rio de Janeiro: Alta Books, 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Responda a questão abaixo *

Join the mailing list

Check your email and confirm the subscription

Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On InstagramCheck Our Feed